Os conselhos que me dei

Quantas vezes tive que lutar contra mim mesmo, para definir qual dos eu mesmo eu deveria ser. Em tudo que nos cerca, em tudo que temos, em tudo que não vemos… há uma força maior, há dois lados predominantes, porém, um prevalece pelo fato de não haver duas poltronas nesse cinema. Independente de qual lado seja, o bom ou o ruim, você está sempre mudando e não há como saber, nem definir, se está mudando pra melhor ou pra pior. Assim como machucamos sem querer pessoas e assim como pessoas podem nos machucar, há também, a possibilidade de nós mesmos nos machucarmos. Antes de tomar qualquer caminho, nunca se sabe ao certo como é o final. Mesmo você só deixando as coisas acontecerem, sem sequer perceber, você não está realmente de fato… deixando as coisas acontecerem. Uma hora haverá um momento de um “Sim” ou de um “Não”, ou um “Aceito” e até um “Que droga!”. Pense bem… Pense mal… Bem-me-quer… Mal-me-quer… Bem-te-quero… Mal-te-vi… Bem-te-vi… Bem, vou ver-te aqui. Mesmo quando não queremos ser o lado oposto, atraímos um, dois, três, quatro, cinco lados opostos. As vezes dá até pra se pensar que, a vida só lhe sorri quando tu não está nem ai pro que há de vir. Quando resolve se fincar somente em uma meta na tua vida, ai do nada tu vais olhando pros lados e vai vendo uma fila de portas começarem a se abrir pra ti… Mas, “que droga!” Não dá pra parar, tu tens a tua meta pra seguir. Até chegar uma hora, que dá uma vontadezinha de olhar pra trás… Mas, “Não!” Não pode, você vai em frente. Até dar uma canseira e tu aproveitas esse instante pra retardar um pouco os passos e de repente, resolve se enganar dando um passo pra trás, fingindo não perceber… “Sim!” Você recuou, mas, e daí? Segue o teu rumo, escreve o teu destino! O que se é preciso, as vezes, conquistar sozinho! Agarre ao peito e corra… CORRA!

O que tu sempre terás por perto, deixo pros outros. Depois de chegar no final da sua meta, tu ainda terás tudo aquilo que sempre teve. Nada dura pra sempre, mas sempre há algo novo. Aceita o que é teu por direito, por força (que seja bruta ou não),  por garra… “Aceito!”. Faz das tuas palavras, a tua vírgula e de seus olhos, o ponto final. Faz dos teus gestos, teus acenos e teus afagos, de exclamação! Faz dos teus pensamentos, tuas reticências e de tua boca, interrogação? Faz-te mais do bem maior que tu podes almejar, sem duvidar de teu rico caminhar. Faz-te ser seu bem maior e viva a sonhar, sem tirar teus pés do chão e teus olhos da escuridão, pois de lá, sempre virá algo para tentar fazer-te frear, errar, chorar… Mas, o choro é a glória de quem perdeu e está pronto para levantar. Pegue as penas de tuas derrotas e faz asas para voar… Rumo ao infinito de tudo aquilo que só tua mão imaginária pode tocar e ninguém mais pode encontrar! Voe, tuas asas já estão prontas!

Escrito em: 01/02/2009

Anúncios

Um pensamento sobre “Os conselhos que me dei

  1. Antes de tudo… Dos textos que já li, esse é um dos que mais gostei!

    A vida é uma sucessão de escolhas que fazemos e deixamos de fazer. Olhar pra trás não significa regredir, é saudade do que valeu a pena. Ou não valeu… mas que construiu quem somos.

    “Pegue as penas de tuas derrotas e faz asas para voar…”

Os comentários estão desativados.