Sábio Sabiá Amarelo

Sábio sabiá amarelo a voar com seu bater de asas voraz, diz-me, o que mais sabes sobre ser sereno? O que mais sabes sobre se erguer ao vento? O que mais sabes sobre ser? O que mais sabiá? Voa… Voa pra longe de nossos lamentos, eles não são merecedores de teu sofrimento. Voa um cado pra lá, trás o caldo de cá e vem pro lado meu. Voa pro alto do céu, trás um pedaço do véu e tome o que é teu. Leva parte de mim pra alguém, pra que esse alguém possa encontrar-me sem ao menos eu saber que ela sabe muito de mim. Toma metade do fim com desdém, pra que o teu desdém possa fazer-me ver o que os olhos crus não vêem. Enfim, faz-me observador. Voa sabiá, leve tudo que tens e sabes de mim… E se alguém tentar te digerir, sabes que não é só por ser, mas por fome. Quando a mente anseia mais informação, o neurônio carente procura o saber e o absorve. Vá sabiá… Sábio Sabiá, vá voar… voa… Meu sábio Sábia Amarelo.

Escrito em: 14/12/2008

Anúncios

Um pensamento sobre “Sábio Sabiá Amarelo

Os comentários estão desativados.