Parte do Formidável Mundo Perfeito de Perfânia

Perfânia vivia vendo o mundo com um óculos 3d imaginário. Tudo que ela fazia, pra ela era perfeito e se alguém fosse fazer o mesmo que ela, queria que fizesse tão perfeito quanto o perfeito dela. Gostava de se gabar por aparentar ter quase metade da idade que constava no papél, mas diversas vezes se pegava preocupada com a morte, temendo que já estivesse chegando. Pra ela, não tinha defeitos alguns e os erros eram sempre vindos dos outros, independente da situação… Ela estava sempre certa, era a voz da razão, era o Sim! era o Não! Nunca o talvez. Não se sabe ao certo há quanto tempo Perfânia é assim, os amigos que tem, fez a pouco tempo e pode ser que um dia, como aconteceu com outros, ela enjoe deles… Ou eles enjoem dela? Nunca! Ela sempre está por cima.

Você já viu uma vida perfeita? Perfânia tem! Pelo menos é o que ela diz às pessoas, mas sozinha, não vive como se tivesse uma. É um puro vício de contradições e círculos. Isso tudo por que, um dia, uma criança chamada Imperônio resolveu abrir seus olhos… Causar uma revolução e proclamar um mundo imperfeito! Perfânia gabava-se de sua sinceridade, mas não sabia provar do mesmo. Contemplava sua própria beleza, mas não sabia ficar um  dia sem maquiagem. Imperônio aos poucos foi desfazendo todo um cenário criado um dia por ela, até entrarem em um duelo cara a cara. Perfânia insistia em fingir não ver as imperfeições ditas por Imperônio, que apenas gritava: “Olhe para mim! Olhe e verás as imperfeições! Verás minhas, tuas e nossas imperfeições! Apenas OLHE!”. Ela ficou um tempo parada, os olhos arregalados, via-se o espanto de uma nação inteira na sua face. Até hoje não se sabe ao certo o que se passou em sua cabeça nesse dia. Há quem diga que sua mente travou, recriando toda aquela situação dentro de seus padrões perfeitos… Até por que, minutos depois, após umas piscadas, ela agiu como se nada tivesse acontecido e continuou em seu mundo perfeito. Foi a vez de Imperônio ficar parado, os olhos arregalados, via-se a fúria de uma nação perdida na sua face. E assim, ele desistiu da Guerra, se sujeitou a ser o último dos Imperfeitos naquele formidável mundo perfeito de Perfânia.

Anúncios

Um pensamento sobre “Parte do Formidável Mundo Perfeito de Perfânia

  1. Uma mulher perfeita e cega… Hmmmmmmmmm

    Gostei mesmo!! É uma pena que existam pessoas com determinação tão ferrenha em não ver o que está claro aos olhos de todos.

Os comentários estão desativados.