Tenho tanto a dizer…

Quando quero falar sobre algo e não sei por onde começar, sempre começo me perguntando: “O que dizer quando tem tanta coisa pra contar?”. Complexo. Nunca escolho como começar, as palavras vão vindo mesmo quando começo me perguntando no que dizer pra começar. Como agora, precisei salientar o jeito que sempre começo quando me pego sem palavras e cá estão elas, vindo. Mesmo sabendo que muitas coisas não tem uma explicação, vivo tentando encontrar uma maneira… Pois quem sabe eu descubra e consiga voltar sempre lá, quando for a situação.

Tive um sonho hoje… Não tem uma definição completamente concreta, uma explicação certamente exata. Foi uma sensação inexplicável e até então, ainda não provada. Foi tão real e SURREAL, que eu acordei e fiquei desesperado ao ver que tinha sido um sonho. Mesmo no próprio sonho eu ter ficado o meio todo pensando repetidamente: “Não é possível, só pode ser um sonho! Estou sonhando! É isso!”. Quando eu pensei: “É tudo de verdade!”, acordei. E ao me deparar com a realidade, entrei em desespero querendo voltar ao sonho. Dormi e não voltei pro “meu lugar”, tive um pesadelo pior que a realidade que me caiu assim que acordei daquele primeiro sonho. Me vi no desespero de não querer dormir, pensando no primeiro sonho, incorfomado de ter sido um sonho e estranhando ter um Sonho e um Pesadelo tão real na mesma noite. E o primeiro continuava sem sair da cabeça. Pq foi só um sonho? Só? Não posso chamá-lo de “só”… Pq foi um sonho? Melhor… pq tinha de ser um sonho? Não sei se é melhor pensar que pode ser uma profecia, ou pôr na cabeça que foi só a porra de um sonho bom que me faz mal. No fundo fez… Sei muito bem disso. Mas quantos males causo a mim mesmo por me sentir bem com aquilo? Não seria, nem será o único. No fim das contas, dormi denovo e segundos depois acordei já de manhã com uma sensação de: “É, meu caro. Estamos de volta a realidade.” Levantei, acendi meu cigarro, fiquei olhando meu violão e pensei: “Isso tem que virar uma música! Com certeza tenho que pôr numa música!”. Minutos e minutos depois, ainda estava lá, olhando pro violão, pensando, mas agora sem o cigarro. Não consegui. Passei o dia todo pensando. Me fez perceber que… Há semanas andei deixando meu romantismo de lado, sem querer. Há semanas não faço uma canção. Há semanas não escrevo. Há semanas que esqueci o andamento do livro. Há semanas deixei de lado o novo livro. Não que há semanas não tenha vivido e o que me aconteceu durantes essas semanas, foi ruim. FOI SURREAL. Passei as 2 semanas toda gravando… digamos que vivi um sonho nessas duas semanas gravando diariamente. Será que fiquei mal acostumado com isso? Não sei. Não sei. Mas eu quero saber! Até pq… Tenho tanto a dizer…

Anúncios

2 pensamentos sobre “Tenho tanto a dizer…

  1. Já tive sonhos assim, terrivelmente bons, que ao acordar, chegavam a causar dor física por ser SÓ um sonho…
    É o tal do inconsciente aprontando de novo.

  2. Pra quem escreve é cruxial ter alguma disciplina pra não largar seus projetos…
    Não curto muito o mundo do sonhos e pesadelos porque as vezes até os sonhos são sofridos, e os pesadelos que deviam ser terríveis, acabam por ser interessantes… Vai entender mente humana e confusa!
    Tá gravando o Cd do Rockfelth?
    Espero que seu romantismo volte! Pro bem das canções e do blog aqui. 😀

    Abraço

Os comentários estão desativados.