Qual é a diferença entre nós? (O outro lado) – Parte 3

Desligou o computador, levou a caneca até a cozinha e foi até o banheiro. Foi inevitável não se olhar quando foi abrir o pequeno armário pra pegar a escova de dente e a pasta. Era esse armário que segurava o espelho à sua frente. Já se encarou vendo aquele inverno, tão frio que chegou a sentir calafrio. Parecia ter ouvido seu reflexo perguntar: “- Qual é a diferença entre nós?”. “- Mas que diabos! Sai da minha cabeça!”. Gritou uma voz dentro de si. Abriu o armário, pegou a escova e a pasta, e sem fechá-lo, começou a escovar os dentes. Apagou as luzes, fechou o armário sem olhá-lo e voltou pro quarto. Trancou a porta, apagou as luzes e deitou na cama. A cada minuto que passava, estava numa posição diferente e os pés inquietos na cama, independente da posição que estivessem. Os braços, às vezes jogados ao rosto, esticados, comportados… Inquietos. “- Fiz de tudo pra melhorar o meu jeito… Na maioria das vezes pra ser como gostaria. Diversas vezes mudei e hoje vejo o quanto não sou mais, quem fui há anos atrás. Hoje, fico aqui me remoendo por isso tudo, sem saber exatamente o que falta e me perguntando… Qual é a diferença entre nós?”. Voavam seus pensamentos. Levantou e sentou-se na beirada da cama, com os cotovelos apoiados nos joelhos e o rosto mergulhado nas mãos. Pegou um maço fechado na mochila do lado da cama. Abriu, pegou um cigarro e o acendeu. “- Que saudade é essa que não me larga? Já vivi tantas tardes ensolaradas, tantos verões em outros mares… Por que sinto falta daquele ar que não passa mais por aqui? Já faz tanto tempo… Por que meu pulmão não esquece aquele ar? Pulmão? A quem eu quero enganar? Meu coração já está enganado faz tempo!”. Pensou. Levantou, acendeu as luzes, pegou o violão e começou a tocar uma das últimas canções que tinha feito pra quem não iria ouvir. Desistiu ao ver que seus pensamentos não iriam deixa-lo se concentrar em outra coisa. Levantou, colocou o violão apoiado no armário e olhou para o espelho. “O que ele tem que eu não tenho?”. Pensou. Talvez ficasse melhor: “O que eu tenho que ele não tem?”. Aí sim, eu sei… A pergunta ideal para inúmeras respostas.

Anúncios