Daquelas gurias

Eu me lembro… Você se lembra? Não sei, mas, nem mudou tanto. Foram os anos que se passaram. Eu sei que é meio frio, mas, no fundo foi isso. Você é daquele tipo de pessoa que só muda por fora. Por mais que vistas outras máscaras, novas roupas e maquiagens mais pesadas… Ainda te vejo como aquela guria desajeitada e meiga, que na época de escola andava com os livros abraçados ao peito como se alguém fosse toma-los de ti. E por tanta preocupação nos olhos e com os livros, acabava se esquecendo de prestar atenção nos pequenos obstáculos diante de seus pés, e com isso, os livros eram “tomados” pelo chão ou por algum encontrão de alguém que veio na direção oposta de onde seus olhos vagavam. Aquela guria que tem tanta coisa pra contar sem ser física, biologia, química… Mas, não encontra ninguém realmente disposto a ouvi-la. Só a procura quando tem algum problema com química, biologia e física. Aquela guria que sabe muito bem ouvir, mesmo quando o assunto é Futebol… Mas, não encontra ninguém realmente disposto a contar o que ninguém mais ouviria, além dela. Que vez ou outra ajeita os óculos de grau e fixa um pouco os olhos no quadro, virando japonesa por alguns segundos só pra ver um pouco melhor os miúdos garranchos do Professor.

Tão simples, tão pequena, tão desajeitada, tão inteligente… Que não acredita muito em superstições, mas vive a reclamar que nasceu com a barriga virada pra lua, ao em vez da bunda. Que vira-mexe, quando se lembra, coloca primeiro o pé direito no chão antes de se levantar da cama. Que olha as gurias cheias de guris em cima como “oferecidas” ao em vez de “safadas” como eles ali estão pensando.  Que sozinha no quarto tenta se vestir igual a elas, mas no primeiro passo cai do salto e ri da própria cena cómica. Alguém com um jeito raro de ser alguém, que tem muito mais pra contar do que alguém, que tudo tem… Fácil! Tipo de raridade que vem se extinguindo conforme o funk faz sucesso, o preço dos automóveis aumenta, o salário mínimo não sustenta e os guris viram gurias ou malham mais o corpo do que alimentam o cérebro. Tipo de raridade que vem se destacando daqueles que teve tudo certo, fácil, mole e os outros eteceteras da vida “azarenta!”. Guria que acredita num príncipe encantado e feio, cheio de sonhos e medos, um bom ouvido e uma boca bem falante. Que não vá mudar sua vida financeiramente, mas, interiormente. Enfim… Ainda é a mesma de quando te conheci na escola.

Por que posso dizer isso com tamanha afirmação? Se você trocar os sapatos pelo tênis, deixar a barba ficar serrada, diminuir o corte do cabelo e falar um pouco mais grosso… Eu estaria falando de mim, não de ti. E ainda fico vislumbrado com esse seu jeito e agradeço por me deixar ser seu príncipe errante feio e cheio de sonhos!

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Daquelas gurias

  1. Cara… Que show. Queria eu saber escrever assim. Meus parabéns!!!
    BJS

  2. Bacana… Fico feliz em ver que ás vezes algum texto meu serve de inspiração à alguém tanto quanto fico feliz quando o texto de alguém serve de inspiração à mim.

    #torcendo pela mudança no nome do blog 😉

    bjkitas

Os comentários estão desativados.