Escrevo fracassos

Sei que é uma mudança radical e repentina, mas, até o final de semana estarei mudando o nome e endereço do blog para “Escrevo fracassos”. Iria mudar sem aviso prévio, mas sei lá… E as pessoas que vem aqui e não tenho no facebook, não me seguem no twitter ou semelhantes? Então vou até aproveitar pra tentar explicar…

Por que mudar? Bom, no início a casa da árvore era só um blog que eu chegava e escrevia minhas insanidades, vontades, desejos, enigmas, relatos, indiretas e etc… Mas não divulgava o blog, era até fechado pra aparecer só pra quem eu quisesse. Daí com um tempo me convenceram a deixar aberto pra quem quisesse ver. Depois ficou abandonado. E quando eu voltei (esse ano) decidido a utilizá-lo como “um blog de verdade”, foi me vindo ideias e ideias e ideias e ideias. Resolvi manter uma regularidade (segunda, quarta e sexta), já que tem vindo bastante gente ler. Tem sido bom, pois como pretendo escrever mais livros e tudo mais, seria uma ótima forma de divulgar meus trabalhos literários, musicais e outros planos que tenho pra esse ano ainda. Então fui pesquisar no Google pra ver quantos blogs intitulados “A Casa na Árvore” existe, até por que, desde que criei sabia que era um nome nada original. Daí tive essa ideia de mudar.

Por que “Escrevo fracasso”? Um ano atrás, não sei o que deu em mim, mas, me veio inspiração e escrevi um livro. Fiquei fascinado! Até por que, eu nunca me imaginei escrevendo um livro, muito menos fazia parte de meus planos. Assim que terminei dei umas poucas revisadas e mandei pra três pessoas lerem… Meu pai, o Denis e a Clara (que sumiu! Porra, Clara! Aparece!).  E os três assim que terminaram de ler, disseram coisas SURREAIS sobre o livro (que até então eu não tinha pretensão de tentar publicá-lo), me motivando muito a publicá-lo, pois já que estava tão bom assim quanto eles disseram, talvez eu conseguisse realmente uma boa editora ou mediana. Me empolguei tanto com a ideia, que mandei de cara pra Globo, que ficou de me dar uma resposta dentro de 3 meses, independendo de Sim ou Não. Enquanto aguardava a resposta, fui vendendo o livro num CD em PDF entre os amigos e colegas. Depois de quase 5 meses, a Globo me respondeu dizendo que só tinha ¾ do que eles pediam. Não tenho vergonha de falar, até por que, sei muito bem como é o jogo da Globo e como as coisas funcionam. Foi mais um “Vai que rola?”. Daí passei o dia pensativo sobre e acabei fazendo uma música intitulada: “Escrevo fracassos”. Não lembro ao certo a letra toda da música, está perdida no meu computador que está sem monitor e ultimamente tenho usado só o notebook, que não tem nenhuma das minhas canções antigas… Mas era mais ou menos assim:

“Escrevo fracassos, o que só eu gosto de ler
Escrevo fracassos, o que você não quer saber

O mundo acaba de contar
O que eu não gosto de ver
Sensacional, internacional
É só o que vai vender

O que passa hoje na TV?
Eu não sei!
Sei que futebol é quarta à noite
E no Domingo a tarde

Escrevo fracassos junto da voz para cantar
Escrevo fracassos, que só conseguem me encantar…”

E não lembro o resto. Então, meu fracasso é quase um protesto pra eu mesmo continuar não me importando em escrever coisas, sabendo bem o que vai causar certo impacto em quem ler, ou certa repulsa pra poderem contestar e todo esse tipo de baboseira escrota que muitos escritores fazem hoje em dia. Não que seja errado, mas, quem me conhece sabe o quanto não gosto de ser igual e faço questão de ser diferente. Então, não vou me moldar de acordo com que a mídia ou diplomados e outros querem. Continuarei escrevendo e compondo meus fracassos do jeito que eu gosto e do jeito que me vem na hora.

Não quero criar outro novo, então vou tentar só mudar o endereço e nome. Mas se não der… Não sei se realmente vou mudar.

Se sexta-feira não conseguir entrar por escrevofracassos.wordpress.com, já estará como escrevofracassos.wordpress.com

Anúncios

Um pensamento sobre “Escrevo fracassos

  1. Pingback: Leave « A casa na árvore

Os comentários estão desativados.