Quando é que um de nós vai aprender?

Não dá pra você ver, mas, eu criei um santuário no lado esquerdo do meu peito. A religião que pregamos aqui é amor ao modo antigo… Do tipo que muitos têm fé, outros nem tanto, e alguns desacreditam que realmente exista. Meu coração faz parte dos poucos que seguem fielmente essa religião, por mais que meu cérebro viva trocando de camisa entre o time dos que não acreditam tanto assim e os que desacreditam que exista, e às vezes julga mal, os que acreditam fielmente.  Também há aqueles momentos em que meu cérebro tenta convencer meu coração, que o mais sensato a se fazer é mudar… Então ele vem a mim e sempre digo o mesmo: “Mude se quiser… Não mude por mim ou por ele, mas por você!”.

Ele é meio bobo, eu sei. Nunca perde a fé de que um dia conseguirá expandir sua religião em outro lado esquerdo de um peito. Já meu cérebro, insiste em dizer que já perdeu a graça que tinha no começo e tem fé de que ele mude ou vá embora, como aconteceu uma vez… Pior é que sei que, independente do que aconteça com os dois, a culpa, no final é sempre minha. Lembro também que uma vez eles brigaram e vieram a mim, querendo que escolhesse um dos dois e colocasse o outro de castigo, mandasse embora… Um dos problemas graves é que meu cérebro sempre foi mais sábio, inteligente, severo e etc… Muitas qualidades que muito admiro. Meu coração sempre foi mais sonhador, gentil, esperançoso e etc… Outras muitas qualidades que muito admiro. Então, nessas horas, sempre fico sem saber pra onde ir ou o que fazer.

No final, nessa luta dos dois, ninguém sai ganhando ou perdendo, além de mim. Sei que o que mais deixa meu cérebro puto, é quando ele sofre as consequências por tabela, quando meu coração se entrega aos leões, achando que está entrando num jardim de raras flores. E o que mais deixa meu coração puto, é saber que na maioria das vezes, meu cérebro tem razão. Coração é mesmo sempre bobo assim… Sofre muito, mas um dia esquece e retoma a esperança. E o cérebro é mesmo sempre duro assim… Sofre muito, por não acreditar que se deixou enganar, outra vez. Quando é que um de nós vai aprender?

Anúncios

3 pensamentos sobre “Quando é que um de nós vai aprender?

  1. Olha, cada post que leio aqui, parece que foi escrito pra mim. Adoro seu blog 😉

  2. O cérebro também falha, babe!
    Os dois são como bandido e polícia, negociando teu resgate. Os dois querem teu bem e acham que o outro não é capaz de cuidar de ti sozinho… É preciso sempre encontrar um equilíbrio. E nunca peder a fé.

Os comentários estão desativados.