Como tudo começou (Carlos e Vânia) – Parte 3

Depois daquele Domingo ambos tiveram certeza do que sentiam e o quanto era recíproco. E aquela segunda foi como a primeira: ansiedade, os minutos que não se transformavam em horas e todos os outros eteceteras. De certa forma parecia um déjà vu. Mas quando o sinal tocou e ele saiu correndo rumo à sala dela… Deu bem pra vê-la correndo na sua direção, e como se tivessem combinado, abraçaram-se forte e finalmente, o primeiro beijo. Não sabia se ficava feliz por finalmente ter acontecido ou por ter aquele bando de gente passando e vendo… Principalmente os caras da sua sala. E esse dia além de ter sido especial, foi um fiasco para a mãe de Carlos. Era proibido namorar na escola e com aquele beijo, levou de brinde do inspetor sua primeira e boa suspensão de dois dias. Pra Carlos tinha valido muito a pena, mas pra sua mãe…

Ficaram terça e quarta sem se verem por conta da suspensão e como não podiam trocar beijos apaixonados dentro da escola, se continham até o horário da saída. Caminhavam até uma praça que tinha não muito longe da escola e passavam algumas horas matando a sede um do outro. O tempo foi passando e um mês depois do primeiro beijo, começaram a namorar. Mas antes mesmo desse namoro começar, Vânia já tinha conhecido a mãe de Carlos, agora faltava ele conhecer os pais dela. Lembra bem o quanto ficou nervoso naquele dia. Nunca sentiu as mãos suarem tanto na espera de uma aprovação. Pensou em diversas formas de se comportar, maneiras de falar, mas no fim das contas, por conta do nervosismo acabou sendo ele mesmo. Só anos depois foi descobrir que se não tivesse sido assim, a aprovação talvez demorasse mais pra vir.

Por mais que fosse inteligente e estudioso, nunca teve fome pra ingressar logo a faculdade. O que queria mesmo, quando terminasse os estudos, era passar um tempo sem pensar em escola ou faculdade, pra poder se decidir o que realmente queria fazer da vida. Vânia ainda tinha mais dois anos de estudo pela frente… Quem sabe não esperava até ela terminar pra que começassem a fazer faculdade juntos? Seria realmente uma ótima ideia, faculdade nunca seria como a escola. Mas depois daquele fim de ano maravilhoso que Vânia o proporcionou, ele começou o novo ano com uma certeza: “É a mulher com quem vou me casar!”. Então decidiu que não ficaria um ano parado, mas que começaria a ser o dono do próprio rabo pra pedi-la em casamento quando findasse os estudos.

Continua…

Anúncios