Na falta de coragem…

Quem te encara no espelho? Com quem morre sua mentira? E sua verdade? De quem é a consciência que pode ficar leve ou pesada? Onde mora boa parte do seu medo? Onde você se esconde de você? Quando quer ficar longe de si mesma? E quando quer ser encontrada? Queria que você pudesse entrar na minha mente, mesmo quando eu estivesse dormindo, completamente inconsciente ou até mesmo… É… Tipo… O que diria de passar vinte e quatro horas dentro da minha cabeça? Não do jeito que já é… Bom, eu não sei explicar, mas tenho certeza que entendeu. Assim como tenho certeza que iria gostar de entrar quando eu me olhasse no espelho. Veria o quanto sinto medo quando aquele cara do outro lado me encara. Dá até calafrio só de lembrar a última vez.

Eu andei guardando as mentiras que você não teve espaço pra guardar. As minhas verdades estão entrando em conflito com elas, não querem aceitá-las aqui e querem que eu dê um basta nelas. Não sei ao certo se ajudaria a expulsar todas elas de mim. O problema é que a minha consciência tem pesado por conta delas e eu sinto falta de quando a minha estava tão leve que eu parecia flutuar dia e noite. Isso me abomina e coloca um monstro dentro do armário, embaixo da cama e atrás da porta. Tenho medo. Queria me esconder de mim mesmo, pois tenho me assustado tanto que você nem faz ideia… Só pouca ideia. Queria ficar um pouco longe de mim e mais perto de você, pra ver se tudo isso vai embora, mas só me encontro em mim mesmo e você não faz questão de estar aqui por um bom tempo, só o tempo que sempre quer dar… E às vezes não é o suficiente, pois todo mundo sabe quem sempre tem um tempo a mais pra dar. Queria ser encontrado nas profundezas de minha mais inconsciente frustração. Você poderia me tirar de lá? Sou suspeito a responder por você e principalmente por mim.

Assim como eu queria conseguir escrever esse final, mas na falta de coragem a gente prefere deixar as “reticências” no ar…

Anúncios